Advogada ensina método infalível para se livrar das multas por excesso de velocidade! Como nunca pensei nisto antes?

É cada vez mais importante conhecer-mos todos os truques, dentro da legalidade claro, que nos permitam de alguma forma escapar a uma das pesadas multas, por vezes nem tanto pelo dinheiro mas mais pela eventual inibição de condução findos os 12 pontos iniciais que todos temos para “gastar”.

Se te vires numa dessas situações, de forma ordeira e sempre mantendo a compustura (esta é capaz de ser a parte mais difícil), podes por em prática o truque que te deixamos aqui hoje.

Não é propriamente fácil, vais ter de agir naturalmente e sempre com cara séria, não te desmanches a rir senão estragas tudo!

De seguida vamos deixar-te o texto em forma de diálogo do que sucedeu com a advogada. Ela circulava na cidade em excesso de velocidade num Mercedes topo de gama quando foi abordada pela polícia que lhe deu ordem para encostar.

Este foi o diálogo que mantiveram, e que terás de ensaiar para quando te acontecer o mesmo a ti:

Agente: – Boa tarde, a senhora sabe bem que seguia em excesso de velocidade, faculte-me os seus documentos e os da viatura por favor.

Advogada: – Não tenho carta, expirou.

Agente: – Dê-me então os documentos da viatura.

Advogada: – Este carro não me pertence.

Agente: – Senhora, queira abrir o porta-luvas por favor.

Advogada: – Sr. agente, não posso abri-lo pois tenho lá a αrmα que utilizei para roubαr este carro.

Agente (já a ficar nervoso): – Abra já a mala do carro!

Advogada: – Não vai dar Sr. agente, lá dentro está o corpo da dona do carro, que eu tive de mαtαr aquando do assαlto.

O agente já não queria acreditar no que estava a acontecer, e foi chamar o seu superior que aguardava junto ao carro patrulha, um sargento, ao qual o agente contou o que se estava a passar. Ao chegar perto da viatura o Sargento diz em voz alta:

Sargento: – Minha senhora, mostre-me já os seus documentos e os da viatura!

Advogada: – Aqui tem Sr. sargento, como vê o carro está em meu nome, o seguro também, e a carta de condução está dentro da validade, tudo certinho acho eu…

Sargento: – Abra lá o porta-luvas!

Advogada: – Não estou a entender porque está tão nervoso, só tenho aqui alguns papéis, nada de mais.

Sargento: – E na mala? Abra lá a mala!

Advogada: – Com certeza, aqui está. Vazia como pode ver.

Sargento (já todo confuso): – A senhora desculpe mas passa-se aqui alguma coisa pois o meu subordinado informou-me que a senhora lhe tinha dito que não tinha carta, que tinha roubαdo este carro e que na mala estava a dona do carro, a qual você tinha mοrto com uma αrmα que tinha no porta-luvas!

Advogada: – Ahhh sacana! Grande mentiroso!!! Só faltou dizer que eu vinha em excesso de velocidade!


Segue a nossa página de facebook:


Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *