É mais económico andar com os vidros abertos ou com o ar condicionado ligado? Por esta não esperavas!

Será que é mais económico andar de carro com os vidros abertos, ou com o ar condicionado ligado? Por esta não esperavas certamente!

Surgiu o mito de que é mais económico andar de carro com o ar-condicionado ligado do que abrir os vidros. Mas por que surgiu esse mito?

A série de TV americana “Caçadores de Mitos” (Mythbusters), trouxe-nos algo muito interessante e importante que pode ser utilizado por nós no dia-a-dia.

Bom, para que o carro ande, o motor precisa queimar combustível e quanto mais obstáculos o automóvel tiver no seu caminho, mais força o motor terá de fazer para que ele continue a andar, queimando assim mais combustível. Esses obstáculos são as forças de atrito. Se andar por um terreno arenoso, terá que pressionar mais o acelerador para que o carro não fique preso. Consequentemente, ele gastará mais combustível para poder manter-se em movimento.

A força de atrito mais habitual que um veículo enfrenta, é a força feita pelo ar, conhecida como arrasto. Se um automóvel estiver a uma velocidade baixa, a força que o vento fará sobre o carro também será baixa (ação e reação), porém se o carro estiver numa velocidade alta, a força que o vento fará sobre o mesmo, também será alta. Se os vidros do carro estiverem abertos, o arrasto produzido pelo ar será maior do que se os vidros do carro estiverem fechados, devido à área maior de contado, isto é fato.

Então, já deve ter entendido porque o mito surgiu. Se o ar produz um arrasto sobre o carro e esse arrasto é maior quando os vidros estão abertos, o carro consome mais combustível para compensar essa força adicional sobre o mesmo. Sendo assim, é melhor manter os vidros fechados e ligar o ar condicionado, de forma que o motor não precisara utilizar combustível adicional para compensar a força de atrito quando os vidros estiverem abertos.

Mas existe outro detalhe. O aparelho de ar-condicionado do carro também utiliza o combustível como forma de energia. Então, o combustível utilizado a mais, pela força adicional que o motor precisa fazer para compensar o arrasto com os vidros abertos é maior que o combustível utilizado pelo ar-condicionado? Até que ponto isso é verdade?

Os caçadores de mitos fizeram os testes para responder a essas perguntas. No primeiro teste foi feita uma simulação computacional. Eles calcularam qual era a arrasto produzido por um automóvel a 75 km/h, seu consumo de combustível com os vidros abertos e, com os vidros fechados e ar-condicionado ligado. Chegaram à conclusão de que andar com os vidros fechados e ar-condicionado ligado como forma de economia, é um mito. Ou seja, o consumo de combustível a 75 km/h com os vidros abertos é menor do que no outro caso.

O segundo teste foi feito em escala real em uma pista de teste oval com dois veículos utilitários. Foi retirado todo o combustível dos veículos e depois colocaram exatamente a mesma quantia em cada um deles. Os dois veículos tiveram que andar a uma velocidade constante de 85km/h. Para a surpresa de todos, o resultado deste teste foi exatamente o oposto do primeiro, que foi feito com simulação computacional. O carro que andou com os vidros abertos teve um consumo de combustível maior que aquele que andava com o ar-condicionado ligado.

Conclusão: Depois de serem feitos outros testes, os Mythbusters descobriram que quando se mantém uma velocidade inferior a 80km/h, o consumo de combustível, devido ao arrasto produzido pelo ar, não é maior que o consumo do ar-condicionado. Então, neste caso, é melhor abrir os vidros e curtir a brisa. Mas, se você estiver acima de 80km/h essa relação de consumo se inverte. Nesse caso, feche os vidros e ligue o ar-condicionado.


Segue a nossa página de facebook:




Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *