É isto que acontece com os sabonetes dos hotéis que os hóspedes não gastam! Nunca imaginei!

Normalmente, os hotéis colocam um par de sabonetes em cada quarto para os clientes usarem. No entanto, muitos deles acabam não sendo usados, ou apenas usados parcialmente (tirando aqueles que os levam para casa de recordação… eu faço parte esse grupo!). Como eles não podem ser reutilizados, a maioria são jogados fora.

Faça as contas. Duas barras de sabão por cada quarto, em milhares de hotéis no mundo inteiro resulta em trilhões de toneladas de sabonetes desperdiçados. E não é só isso: shampoo, condicionador, entre outros produtos de higiene que são postos à disposição do hóspedes.

Para evitar esse desperdício, Shawn Seipler criou o “Clean the World”, uma organização sem fins lucrativos responsável pela coleta e utilização das sobras de produtos higiénicos dos hotéis. Em uma de suas muitas viagens Shawn, observou como um trabalhador do hotel jogou seus sabonetes, quando ele saiu do quarto.

Surpreso, ele decidiu parar para perguntar sobre essa prática na recepção, onde lhe explicaram que essa é uma exigência do governo para hotéis 5 estrelas. Segundo seus cálculos, a cada dia cerca de 5 milhões de barras de sabão são desperdiçados, enquanto milhões de pessoas não têm produtos necessários para manter a higiene adequada.

Shawn ficou horrorizado, e começou a aprender maneiras de limpar, desinfectar e reutilizar o sabão usado para poder dar aos mais necessitados.

Ele ficou horrorizado, mas descobriu o método da fusão, onde se pode derreter e limpar sabonetes para fazer uns novos. Assim, em 2009 ele fundou “Clean the World”, com a ideia de reciclar os sabões e fazê-los chegar às pessoas que necessitam.

Desde então, ele tem ajudado a melhorar as condições de higiene de milhões de pessoas ao redor do mundo, reduzindo a mortalidade infantil e a propagação de doenças como diarreia e pneumonia.

No início, não foi fácil. Ele tive a ideia mas teve que lutar para conseguir o apoio e a cooperação de hotéis e postos de turismo.

Depois de algumas semanas de trabalho duro, Shawn Seipler tinha uma garagem cheia de barras de sabão para criar seus primeiros sabonetes consolidados.

Agora as coisas mudaram, e os hotéis que decidem aderir à iniciativa pagam 50 centavos de dólar por quarto, por ano.

Estes fundos permitem à organização recrutar pessoal, e pagar o espaço de transporte e logística para processar os bens. Agora, eles não se limitam a sabonetes, mas todos os cosméticos de hotéis.

Em 2016, eles refizeram 7 milhões de barras de sabão e 400.000 kits de higiene.

Todos esses kits foram distribuídos a crianças em países de risco, mas ainda há muito trabalho a fazer.

“Um em cada quatro mortes das 16.000 crianças menores de cinco anos que morrem a cada ano no mundo, são resultado de doenças como a diarreia ou pneumonia, que são facilmente transmissíveis se a higiene não for adequada.

Isso significa que a cada 15 segundos uma criança morre no mundo por não ter os produtos necessários para a limpeza diária… nós ainda temos muito trabalho a fazer”, diz Shawn.

Estamos completamente maravilhados com a brilhante iniciativa de Shawn. Um gesto simples que pode ter um enorme impacto directo sobre as vidas de milhões de crianças e famílias.

A sua ideia poderia ser aplicada a muitas mais coisas. Todos os dias, milhares de toneladas de comida de supermercados e restaurantes são deitadas fora, enquanto existem muitas pessoas morrendo à fome. Será que a sua ideia vai ser apenas a primeira de muitas desse género? Compartilhe se acha que deveriam existir mais pessoas assim no mundo!


Artigos Relacionados:

26 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Norma Klein on 26 de Abril de 2017 at 0:23
    • Responder

    Walmart tritura toda e qualquer sobra… frutas, legumes, alimentos (todos), tudo que vence mandam para o lixão.

      • Lidiane on 1 de Maio de 2017 at 13:43
      • Responder

      É pq existe uma lei que não permite os super mercados doarem esses alimentos, senão eles são multados.

    • WALDIR SANTOS on 26 de Abril de 2017 at 4:49
    • Responder

    Ideia genial … parabéns Mr.Shawn . O desperdício é um câncer da sociedade de consumo non sense.

    • Cristina Gouveia on 26 de Abril de 2017 at 10:02
    • Responder

    Grande iniciativa,sem dúvida!!! Como sou a favor da reciclagem,acho que tudo poderia ser mais aproveitado.
    Mas destes sabonetes e frascos de hotéis,gostava de ter tido acesso a alguns deles porque faço parte do grupo de coleccionadores…..e nunca encontro quem faça esta colecção para trocar comigo….

      • manuela on 27 de Abril de 2017 at 0:11
      • Responder

      Olá Cristina Gouveia, onde mora ? Coleccionei durante alguns anos mas depois resolvi usá-los…ainda tenho alguns.

      • Nazareth on 27 de Abril de 2017 at 16:27
      • Responder

      Grande ideia. Estou maravilhada com a sua iniciativa Sr. Shawn. Que outros tenham a mesma vontade de servir ao próximo e sigam os seus passos. Parabéns e que Deus lhe ajude para continuar a sua grande OBRA.

    • beth on 26 de Abril de 2017 at 18:13
    • Responder

    parabens aqui em BH o Instituto CEASA tambem recilca alimentos que sobram e seriam descartados e os transforma em sopas desidratadas e polpa de frutas congeladas para distribuir aos abrigos, creches e casa de idosos.
    Trabalho maravilhoso.
    entre no site e veja como voce tambem pode ajudar.
    .

    • Marina Teixeira de Mello on 26 de Abril de 2017 at 20:22
    • Responder

    Uma idéia aparentemente simples, mas espetacular!!!! Parabéns pela iniciativa! Esse exemplo deveria se espalhar por todos os países.

    • Marcos V Portes on 27 de Abril de 2017 at 0:53
    • Responder

    Fantástico, muitas outras coisas poderiam ser aproveitadas…..acorda governantes……

    • Juarez batista Pereira on 27 de Abril de 2017 at 6:56
    • Responder

    Fazer caridade no Brasil custa muito caro e falta apoio,e tem muitos Zeca pimenteira.

      • bartolomeu on 27 de Abril de 2017 at 13:37
      • Responder

      Doar sobras de alimentos pode ocasionar muita “dor de cabeça” ao doador. Se o “consumidor” sofrer alguma intoxicação o “doador” é processado. Por isso, preferem inutilizar e descartar.

    • Valeria Almeida on 27 de Abril de 2017 at 18:20
    • Responder

    Congratulations, Mr Shawn. Splendid idea.

    • Ademir Pereira de Souza on 28 de Abril de 2017 at 0:04
    • Responder

    Excelente a ideia é sua concretização pelo Shaun, devendo ser parabenizado assino por! Por outro lado, mesmo pensando no lado negativo desse fato, há que se considerar que tanto sabonete e produtos de limpeza lançados sobre a nossa mãe natureza, sem dúvida, mais dia menos dia nosso mundo acabará completamente limpo..

    • Archimedes de la Vega on 28 de Abril de 2017 at 0:44
    • Responder

    apenas uma pequena correção:
    Se uma a cada 4 mortes das 16.000 anuais são causadas pela falta de higiene, então morrem 11 crianças por dia e não uma a cada 15 segundos. Ainda sim muito preocupante, mas devemos usar argumentos verdadeiros por mais nobres que sejam nossos objetivos.

    • Elida Reis on 28 de Abril de 2017 at 3:56
    • Responder

    Sinceramente não tinha idéia como era feito com as sobras, mas parabenizo de coração a sensacional idéia dessa pessoa em reciclar os sabonetes para ajudar aos mais necessitados.Que Deus o proteja!

    • Vera on 29 de Abril de 2017 at 2:12
    • Responder

    Bom se todas as pessoas se preocupassem mais c/o seu próximo c/certeza essas coisas todas ruins não aconteceriam Imagine se todos os políticos pensasse como o Mr.Shawh o nosso país seria um país muito mais evoluido

    • Lq on 29 de Abril de 2017 at 14:25
    • Responder

    Uma critica positiva para vocês.
    No final do primeiro parágrafo existe um erro de concordância.
    “A maioria é”! e não “a maioria são” como esta escrito.

    Maioria é singular apesar de significar mais de um.

    • Wilma Guedes on 29 de Abril de 2017 at 16:09
    • Responder

    Fantastica e humanistica ação deste moço!que outros se juntem a ele…vamos ajudar a ajudar quem realmente precisa!

    • Wilma ladeia on 29 de Abril de 2017 at 17:12
    • Responder

    Parabéns e ótimo trabalho

    • Milena Piraccini Duchiade on 29 de Abril de 2017 at 21:25
    • Responder

    Ideia genial. Aqui no Brasil, poderíamos entrar em contato com o sindicato de hotéis e restaurantes das grandes cidades (Rio e SP, pra começar), e tocar adiante o mesmo projeto.

  1. Fantástico! Parabéns ao criador e executor dessa idéia. Se precisar de alguém que dissemine sua prática aqui no Brasil estou disponível e quero muito ajudar, Amei a iniciativa.

    • MARILIA RODRIGUES DA SILVA on 30 de Abril de 2017 at 21:01
    • Responder

    Quanta maravilha alguém atento pode produzir, Deus abençoe sua inteligencia e e disposição

    • Maria Vilda de Oliveira Santin on 30 de Abril de 2017 at 22:28
    • Responder

    Gostaria de participar em uma obra dessa natureza aqui no Brasil ( Conte comigo se isso acontecer )Parabéns muito sucesso em todas as coisas boas que possas fazer para mudarmos o desperdício em todas as coisas .

    • Evanide franco Guedes on 2 de Maio de 2017 at 23:27
    • Responder

    Particularmente não gosto dos sabonetes fornecido nos hotéis, são de baixa qualidade.

    • IRÈNE MONIQUE HARLEK CUBRIC on 6 de Maio de 2017 at 13:30
    • Responder

    EXCELENTE IDEIA! QUANTO A MIM… LEVO COMIGO OS TAIS SABONETES E OUTROS PRODUTOS QUE ENCONTRO NOS HOTÉIS, E USO EM CASA!

    • Jhonatan on 31 de Julho de 2017 at 17:24
    • Responder

    Como é o nome disso mesmo? Status né. Os consumidores exigem tanto e consomem quase nada do que lhes é oferecido, simplesmente para manter um status. No dia que lhes faltar comida entenderão como o consumo consciente é importante.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.