Se vires este animal não toques nele! O que se encontra por trás do seu pelo é assustador!

Pode até parecer um animal “fofinho”… Mas o que se esconde por trás do seu pêlo… É assustador!

Na natureza a cadeia alimentar tem regras restritas para o sucesso de cada animal e a sobrevivência de cada espécie. Normalmente procura-se uma modo eficiente para escapar aos seus predadores, e nesse vídeo veremos um desses modos.

A tática pode ser uma simples mudança de carapaça para se disfarçar em seu momento de fraqueza. Apesar da pele macia, esse animal já mandou várias pessoas para o hospital.

É mais comum nas áreas do sul dos EUA, onde os médicos avisam: se vir esse animal, vá embora imediatamente.

animal_perigo

É fácil de reconhecer esse tipo de lagarta, tem o corpo coberto de um cabelo macio e espesso, como um gato, o que lhe rende o apelido de “mariposa-gato”. Debaixo desse pelo existem pequenos espinhos venenosos que espelem veneno assim que tocados.

Quem já sofreu com esse tipo de ataque diz que sentiu a dor a espalhar-se da ponta dos dedos até ao ombro. A picada é semelhante à da vespa, porém as consequências são bem piores: náuseas, aumento da sudorese, vómitos e mal-estar em geral.

Eles vivem em árvores e não atacam diretamente os seres humanos, mas é fácil de encontrar e é importante evitar qualquer tipo de contato.

animal_perigo_1

Os médicos recomendam que após ser atingido pelos espinhos, que os remova da sua pele o mais rápido possível. Para isso pode usar uma fita adesiva: basta fixá-la na região atingida e puxar com força para retirar todos os espinhos. Se o desconforto não passar deve procurar um hospital.

Como este animal, existem centenas de espécies onde se escondem ameaças maliciosas que podem ser perigosas contra os seres humanos. É importante evitar qualquer contato com animais que não conhece para evitar algum desconforto.

Partilhe o artigo para alertar deste perigo ainda muito desconhecido!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.