A ignorância dos universitários portugueses! Só visto!

Enquanto Portugal se riu bastante com a ignorância dos concorrentes Casa dos Segredos, como por exemplo uma concorrente que pensava que África era um país da América do Sul, entre outros…, a revista SÁBADO foi para a rua e fez um teste muito básico a 100 estudantes que estudam em universidades de Lisboa. Vejam o resultado do teste muito básico feito pela revista Sábado, só visto para acreditar!


Artigos Relacionados:

60 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • tozé on 10 de Fevereiro de 2014 at 20:01
    • Responder

    quanta ignorancia pa,fonix,estao a fazer oque na escola afinal?

      • Nuno on 12 de Fevereiro de 2014 at 19:18
      • Responder

      Na escola aprendesse tudo menos as perguntas que se fizeram!

        • Ana on 12 de Março de 2014 at 10:48
        • Responder

        Na escola aprendesse que a fórmula química da água é H2O e que o autor dos Maias é Eça de Queirós, por exemplo.

          • Laura on 23 de Maio de 2014 at 15:52
          • Responder

          Na escola APRENDE-SE….

            • jaquim on 3 de Janeiro de 2016 at 10:29

            Também se devia aprender a escrever. Os tolos que fizeram o questionário tb não sabem que não existe símbolo químico da água, mas sim a fórmula química…

            • Maria Conceição Sousa on 7 de Janeiro de 2017 at 1:44

            Obrigada, Laura, haja quem corrija os disparates e ensine alguma coisa !

          • Anónimo on 9 de Setembro de 2017 at 13:32
          • Responder

          E que os USA e a Inglaterra são 2 países diferentes, E que quem pintou a Monalisa foi o Da Vinci, E que o Bush já não é presidente a anos…
          AH e que o fundador da Microsoft n tem nada a ver com o fundador da Apple

          Gill Bates muita bom Portugal esta perdido 😐
          Eu deixei a escola quando acabei o 9º Anos, e faço menos figuras que estes badamecos.

        • fernando jose Teixeira on 4 de Janeiro de 2017 at 16:27
        • Responder

        E pelos vistos também não aprendeste a escrever em Português!!!

  1. “A IGNORANCIA E A MAE DA ESTUPIDEZ”

    E SERAO ESTAS “BESTAS” OS NOVOS LIDERES E DOUTORES ENGENHEIROS.

    ESTAMOS FOD….!

      • Fernanda on 16 de Fevereiro de 2014 at 16:19
      • Responder

      Um pequeno pormenor: Os líderes que temos agora já foram estas “bestas” no passado! Ou pensa que a ignorância é coisa recente?

      • Fernanda on 16 de Fevereiro de 2014 at 16:24
      • Responder

      Mais ainda: São estes que escolhem os governantes através do voto…

      • Micael on 26 de Janeiro de 2016 at 0:11
      • Responder

      Estes com certeza não serão nem líderes nem doutores, muito menos engenheiros.

    • MCLandureza on 13 de Fevereiro de 2014 at 10:04
    • Responder

    COMO E’ POSSIVEL?????

    • casquinhaespion on 13 de Fevereiro de 2014 at 16:06
    • Responder

    ahahah!e depois sao estes que nos roubam 60 euros por consultas conselhos !e sao os coitadinhos que se fartaram de estudar!

    • José on 13 de Fevereiro de 2014 at 23:53
    • Responder

    A coisa que eu mais gostei de ouvir é que todos disseram que não são religiosos, nem acreditam em Deus. Uma prova que a fé é só para inteligentes.

      • João on 4 de Janeiro de 2016 at 2:53
      • Responder

      Muito pelo contrário. Ter fé é acreditar em algo sem qualquer prova substancial, pelo que é uma coisa muito pouco ou nada inteligente.

      • David on 6 de Janeiro de 2016 at 12:29
      • Responder

      Não sei se a sua teoria é verdade ou não, mas a sua lógica não é nada inteligente

      • Anónimo on 9 de Setembro de 2017 at 13:36
      • Responder

      enfia deus na *****ida, agr uma pessoa que n acredita em deus vai ser burra po resto da vida? Burros são os que acreditam no que nunca testemunharan. tipo tu.

      • bruno on 12 de Setembro de 2017 at 4:09
      • Responder

      Que tem a ver a inteligência com sabedoria?

    • marco on 14 de Fevereiro de 2014 at 13:47
    • Responder

    estão a falar mas gostava de saber quantas perguntas acertaram as pessoas que estão a viram o video

      • carolina on 4 de Março de 2014 at 15:53
      • Responder

      Quem tem o mínimo de cultura, e cérebro…

    • danipinto on 15 de Fevereiro de 2014 at 1:07
    • Responder

    O nosso governo é o resultado destas respostas. São ignorantes.

    • Ricardo on 17 de Fevereiro de 2014 at 23:41
    • Responder

    Perguntem lá aos senhores jornalistas assim no meio da rua assim do nada como se faz uma coisa simples assim de algibeira como por exemplo:
    Como se faz um ciclo em java…qualquer uma das varias formas…depois também os podemos chamar de ignorantes…ninguém precisa saber tudo quanto mais coisas inúteis que não nos servem para nada…

      • Carlos on 21 de Fevereiro de 2014 at 22:46
      • Responder

      És muito burro !! Uma coisa é saber programar, ou assentar tijolos, ou manobrar uma retroescavadora, outra coisa é ter cultura geral. Então não serve pra nada ?!! Imagina que o teu chefe te pede para lhe comprares uma viagem para a capital dos EUA, tu vais a agência e compras uma viagem para Nova Iorque, não é ?!!!

        • carolina on 4 de Março de 2014 at 16:03
        • Responder

        O teu comentário prova o tamanho gigante da tua ignorância. É que nem com os ciclos de java te escapas… o Carlos tem toda a razão no que diz. A cultura geral serve para tudo, ou o teu cérebro só serve para programar? Sempre ouvi dizer que os animais é que só são “programados” (já que gostas tanto da palavra) para desempenhar uma só função, sendo essa a única alvo do seu interesse. sentas-te à mesa com alguém e é disso que vais falar? Não, espera; Deve ser mesmo de programação… ou se os teus colegas de mesa forem tao ignorantes como tu, claro que o assunto deve ser a bola, ou qualquer outro tema que nada tem de enriquecedor, mas alimenta cabeças do tamanho de ervilhas. E é disto que temos no nosso país. Tristeza.

        • Anónimo on 9 de Setembro de 2017 at 13:39
        • Responder

        Népia provavelmente compra pa Inglaterra

      • Anónimo on 9 de Setembro de 2017 at 13:38
      • Responder

      tas a falar de cenas que é de cursos opcionais. makes you a bigger ignorant. aposto que és dos burros do video

    • Leinad on 24 de Fevereiro de 2014 at 12:54
    • Responder

    Confrangedor!……..

    • patsy on 24 de Fevereiro de 2014 at 23:04
    • Responder

    Porque será que só publicaram as respostas erradas que devem ser certamente uma minoria… esquecem-se de todos os que obteram o seu curso a custa de muito trabalho e dedicação… toda a gente nos faz crer que vivemos num pais de burros… não ha qualquer reconhecimento pelos nossos profissionais especializados e é por isso que a maioria parte para o estrangeiro a procura de reconhecimento…

      • Eduardo on 4 de Janeiro de 2016 at 15:06
      • Responder

      OBTERAM????
      OBTIVERAM!!! Patsy.
      Que sorte a Sábado não a ter entrevistado!

    • patsy on 24 de Fevereiro de 2014 at 23:11
    • Responder

    um pouco constrangedor é todo o meio que nos envolve… quem diz que todos os universitarios são burros está redondamente enganado… exprimentem fazer um curso numa area de saude, engenharia, educação… Não é facil… é preciso estudar bastante para ser bem sucedido… no meio disto tudo há uma diversidade de pessoas … ninguem pode ser comparado a ninguem… todos somos diferentes… há bons e maus profissionais por todo lado, mas isso cabe-nos a nós escolher que tipo de profissional queremos ser

      • Vera on 26 de Janeiro de 2016 at 0:40
      • Responder

      Cada tiro cada …exprimentem?????? Ai Jesus….

    • campos on 25 de Fevereiro de 2014 at 2:18
    • Responder

    Não se preocupem pois estes tambem vão imigrar.Depois ainda ha quem defenda que não se façam exames de admição á entrada para as empresas.

      • santos on 27 de Fevereiro de 2014 at 1:11
      • Responder

      Também* , há*, admissão*, à* . A utilização do chamado “bom português
      é tão (ou até mesmo mais importante) que as respostas pedidas em vídeo. Por favor Sr./Sra. Campos, lembre-se de tal antes de mais comentários.

      Adicionalmente, sim, alguns dos alunos entrevistados erraram as respostas, no entanto ninguém pode afirmar ter uma cultura geral tão vasta que conheça todos os factos, e isso aliado ao facto de apenas mostrarem as respostas erradas explica o vídeo. Afinal de contas, não seria um vídeo sensacionalista (ou notícia sequer) assistir aos alunos (vasta maioria) que acertaram não é verdade? Estes vídeos vingam uma vez que mentes menos analíticas saltam perante a possibilidade de mais uma facada na caracterização de um povo que não é tão estúpido quanto fazem crer.

  2. Não se preocupem,pois estes tambem vão emigrar.

  3. Ena pa´… Estamos bem entregues, sim senhores. Coitados, sem o Google não sabem nada…

    • Joao on 24 de Maio de 2014 at 10:37
    • Responder

    É dificil acreditar… devem ter feito perguntas a centenas de universitários até terem conseguido encontrar estes cromos…

    • Paulo Franco on 29 de Julho de 2014 at 22:29
    • Responder

    Mas afinal qual é o espanto do povo português devido ao facto de todos estes futuros “Srs Doutores” (sim, porque neste país ter uma Licenciatura significa ser Doutor e ter 1 Doutoramento significa ser Licenciado) não saberem as respostas à perguntas que lhes foram colocadas ?????
    Eu tinha o 9º ano de escolaridade, tinha uma cultura imensa e nunca tive problemas em arranjar trabalho até ao momento em que começou a ser obrigatório ter como mínimo o 12º ano para conseguir trabalhar.
    Fui frequentar as Novas Oportunidades para obter o 12º ano e, devido à minha imensa cultura geral, deixei alguns formadores espantados pois julgaram que, pelo facto de eu não ter o Ensino Superior, que não tivesse a cultura geral que tenho!
    Esses alunos do vídeo sabem mais depressa o teor alcoólico de qualquer bebida alcoólica, quantas gramas de haxixe tem 1 charro ou até os nomes de todos os preservativos que há no mercado do que saberem qual é a montanha mais alta do Mundo ou onde fica situado o local mais profundo do oceano!

    • Costa on 3 de Novembro de 2014 at 15:25
    • Responder

    Não é de espantar que certos universitários, sejam a enorme futura ignorância do nosso país… Mas se lhes perguntarem quando serão Convivios/ Festas/ Latadas e Praxes…. Tiram todos nota máxima… São bons nisso.

    • João on 4 de Janeiro de 2015 at 6:41
    • Responder

    Tenho uns meros 16 anos, e, sinceramente, senti-me envergonhado por ser um dos próximos universitários, mas ao mesmo tempo senti que não são todos assim ao menos, eu, e digo isto com toda a sinceridade do mundo, acertei todinhas, e havia respostas ridículas mesmo… Coitado do Saramago que é Apóstolo de Cristo, Di Caprio que pelos vistos passou a ser pintor e não ator, Miguel “Arcanjo” pelo que parece pintou a Mona Lisa e o da Vinci a Capela Sinista, e o símbolo químico da água ser o ph é de quem estuda mesmo… Tenho de partilhar o que representa o O do símbolo químico da água com isto?

      • Cláudia on 27 de Janeiro de 2016 at 15:29
      • Responder

      Tens de aprender a ser crítico na leitura destas coisas: questionaram 100 estudantes e mostram insistentemente esta meia dúzia a responder mal. Achas que podes tirar uma conclusão? Eu diria que se calhar não mostraram os outros porque responderam correctamente, mas nem isso sei…
      Para além de que afirmam ter questionado universitários mas não referem cursos, por exemplo. E tu, tendo 17 anos, estás fartinho de saber que os teus amigos com média de 9,5 (presumindo que estudas) terão, com certeza, um curso que os aceita. Isso significa que serão uns senhores doutores (como muitos estão aqui a dizer)? Não, eles vão simplesmente adquirir uma formação adequada às suas capacidades (os seus pontos fracos vs. pontos fortes), que se pretende que seja útil numa qualquer profissão que venham a desempenhar (não necessariamente senhores doutores). Da faculdade saem pessoas com as mais variadas formações e todas são importantes. São todos universitários na.
      Não deixes que te influenciem. E aliás, algumas das perguntas não coisas que aprendemos na escola para estar aqui a associá-las à educação/formação e podem simplesmente não colidir com os interesses de alguns universitários (a tal meia dúzia) – exemplo: quem pintou Mona Lisa? (tudo bem que é um quadro à volta do qual gira muita conversa, mas se eu não lhe acho piada nenhuma… Em contrapartida, sei coisas que considero muito mais importantes para a minha formação enquanto cidadã e pessoa, coisas que na minha opinião toda a gente deveria saber, mas seria estúpido se eu fosse para a rua fazer perguntas sobre essas matérias e se no fim julgá-se as pessoas por não “encaixarem” nestes meus supostos padrões/categorias). Como vês todas as interpretações são possíveis dada a falta de informação que nos é dada acerca desta “tentativa de estudo”.

      Esta pessoa (que também é uma universitária estudante de medicina) deseja-te muita sorte para o teu futuro!

    • tozé on 4 de Janeiro de 2015 at 14:22
    • Responder

    É que nem sei o que é mais engraçado: se o vídeo se os comentários.
    Irónicamente engraçado como é óbvio, mas vamos por partes:

    1) O vídeo só seria prespicaz se em vez de mostrar respostas erradas mostrasse de modo diretamente proporcional a quantidade de respostas certas e erradas.

    2) Para quem está tão alarmado sobre estes virem a ser os próximos senhores doutores, membros do governo etc. tenho uma boa notícia: Os de hoje são iguaizinhos a estes, e muitos “cresceram” na vida à pala da falta de sentido crítico que não chateia quem neles mandava. E isso é contagioso.

    3) Nas escolas e universidades quase nada disto se aprende e o que se aprende não se aprende. Confuso? Eu explico: ninguém quer mesmo saber se os conhecimentos transmitidos na escola ficm na memória ou são utilizados no dia-a-dia, desde que se cuspa ou escarre tudo numa folha de ponto de um qualquer teste ou exame. Os nossos alunos são efectivamente bons… Burocratas. E criticamente burros e vazios também, mas isso é outra história.

    Resumindo e baralhando, tirem esse espanto dos dedos. Colhe-se hoje o que se vem semeando há décadas: ignorância, apatia crítica, e sobretudo uma política escolar e profissional assente no “fazer pouco barulho” ou no “faz o que te dizem e cala-te”.
    Ganhem juízo, larguem o descontentamento de teclado e esforcem-se por educar os mais novos de modo a que não sejam dessa maneira (o que passa por cortar os cabos da TV e enfiar-lhes um livro ou umas horas de brincadeira na rua para abrirem os horizontes da mente).
    Pouco a pouco e se todos contribuírmos, o problema resolve-se.

    No entretanto, bem vindos ao século XXI!

    • CLAUDIO ELEUTHERIO on 2 de Janeiro de 2016 at 19:08
    • Responder

    As perguntas que foram feitas, (foi CULTURA GERAL) e vc no mínimo tem q ler um jornal, um livro, ver documentários, participar de debates, ver televisão, teatro e cinema, ir a museus, amostras de artes em Geral, e principalmente se cercar de pessoas que saibam mais do que vc no Geral, p absolver também delas mta coisa….Agora se avida é levada em baladas, fins de semanas malucos e cercado de Gente ESTÙPIDA, dá nisso aí….apesar de serem Universitários ( porque lá (Universidades, estudam sobre assuntos Específicos)….

      • João on 4 de Janeiro de 2016 at 2:48
      • Responder

      E essa gramática tem muito que se lhe diga…

      • Rafael on 5 de Janeiro de 2017 at 20:02
      • Responder

      o amigo és capaz de ser o mais burro de todos.
      1º Aprende a escrever
      2º Eu sou estudante universitário e sabia responder à maioria das perguntas (falhei uma) e lá por as pessoas terem falhado algumas daquelas perguntas não quer dizer que sejam burras, podiam apenas não ter interesse nalguns dos assuntos ou simplesmente estarem esquecidos dos nomes (e havia um ou dois claramente apenas a gozar)
      3º As pessoas podem sair, beber até cair, fumar até desmaiar que também não é isso que vai fazer delas mais burras, tenho muitos amigos meus bastantes inteligente, cultos (alguns deles músicos, outros artistas) e estudantes universitários que fumam, bebem, vão à bola etc e isso não os impede de “serem” inteligentes
      4º As pessoas esquecem-se que isto foi tudo menos uma amostra significativa da população estudantil, e que conhecendo como conheço os média portugueses provavelmente escolheram bem as universidades às quais foram e deixaram as mais conceituadas de lado (existem cursos com médias de 9,5 nas universidades de Lisboa também…)
      5º Não é por te rodeares de pessoas inteligentes que vais ficar mais inteligente, isso é ridículo e interesseiro, se queres ficar mais inteligente e culto procura instruir-te e aprender por ti próprio para depois puderes ter conversas de jeito com os teus amigos que “saibam mais do que vc” senão vais apenas ser o visto como o burro do grupo…

    • Araújo on 3 de Janeiro de 2016 at 0:26
    • Responder

    Só para reflexão: Se estiver doente e precisar de um médico, acham que estou preocupado em saber se o Homem sabe quem foi o 1º Rei de Portugal? Quero é ter a certeza que ele é bom naquilo que ele faz, penso que foi para isso que ele se formou!? Não vejo o que o ensino superior tem a ver com a cultura geral de cada um. Vejo é muita frustração de quem não consegue lá chegar.

    • mgm on 3 de Janeiro de 2016 at 17:51
    • Responder

    Massacrar os jovens desta maneira com vista à obtenção de resultados que depois serão usados na construção de opiniões, as mais desprovidas de um sentido mínimo da realidade que nos cerca, não pode deixar de ser bacoco exercício de demagogia. Assoberbados por exigências que vão muito para além do que, em tempo de formação e com responsabilidades acrescidas no que concerne a ganhos de competências científico-profissionais, entenda-se que aos nossos jovens não sobra tempo, e sem qualquer conotação negativa, para o saber livresco e meramente memorista. Deixemo-los pois ser os artífices do seu/nosso futuro com a certeza de que um dia terão algum tempinho para querer “curtir numa boa” o que para nós, já avós foi o cabo dos trabalhos numa “pior” mas tão ou mais exigente do que o que hoje aprendem. Pois vejo que a necessidade de sobrevivência nesta selva não leva em muito boa conta listas de nomes, seja do que for. É que para isso e apesar de tudo fomos capazes de lhes construir boas alternativas que mais fiáveis do que a nossa memória lhes tem permitido voar noutras altitudes…!

    • Quimica Organica on 3 de Janeiro de 2016 at 20:07
    • Responder

    Acho muito engraçado as pessoas nos comentarios a dizer “que ignorantes”, “estes ignorantes são os engenheiros, etc…” , mas vcs ACHAM MESMO que estas perguntas de filmes, autores e merdas do genero são importantes? Por favor, estamos a falar de universitários, muitos deles provamelmente tiveram Fisica aprofundada, Quimica organica, Enzimologia, Algebra, Calculo, etc.. que ninguem aqui teria capacidades de concluir com valor acima de 13 ou 14… Burros são vcs se acham que não saber quem pintou a Mona Lisa ou a Testa Rasa, por favor amigos, tenham 2 dedos de testa.

    • ZéQuinas on 4 de Janeiro de 2016 at 9:29
    • Responder

    COMO????? MAS COMO É QUE HÁ PPL? que não sabe quem foi o criador da microsoft…… fds até a minha prima de 10 anos sabe isso….

    • ZéQuinas on 4 de Janeiro de 2016 at 9:29
    • Responder

    COMO????? MAS COMO É QUE HÁ PPL? que não sabe quem foi o criador da microsoft…… fds até a minha prima de 10 anos sabe isso….

    • Jorge on 7 de Janeiro de 2016 at 15:47
    • Responder

    Sei que existe muita ignorância por ai fora entre universitários e não só, mas não podemos generalizar, pois não é por uma pequena parte de universitários não saber algumas coisas (algumas delas bem fáceis mas pronto….) que todos os universitários são burros e bestas pois sei que não sou o melhor do mundo mas tenho orgulho naquilo que sei e não tenho qualquer problema em admitir quando não sei algo e tento corrigir-me e aprender com os erros e a falta de conhecimento. Como eu sei que existem muitos e sinto-me ofendido quando vejo gente que talvez saiba menos do que nós universitários, chamar-nos de burros e bestas pois sei que existe muita gente que apesar de poder ir para a universidade tirar um curso seja ele qual for não vai só porque não gosta de estudar e depois não são humildes o suficiente para admitir que não sabem seja o que for e insultam os outros só porque sim. Só digo uma coisa olhem para a vossa cultura e vejam se realmente são os donos da razão antes de insultarem os outros pois tenho a certeza absoluta que muitos que se dizem detentores da verdade e senhores do saber não sabem um décimo daquilo que os universitário que se matam a trabalhar sabem. Sejam humildes e não generalizem pois nem todos somos iguais e ninguém sabe tudo.

    • lfp on 26 de Janeiro de 2016 at 3:08
    • Responder

    Capital dos EUA e iglaterra!
    A gandas bichos assim devem ir para a frente.
    Depois ainda falams mal dos nossos engenheiros/doutores e.t.c,
    Mas nos estamos a formar uma cambada de burros doutorados.
    onde e que este pais ira parar.
    age tenho medo

    • SemRelevância on 27 de Janeiro de 2016 at 10:22
    • Responder

    Tenho pouco a dizer sobre isto. Generalizações são extremamente comuns e muito bonitas, mas raramente retratam uma realidade. Para além disso, acho muito engraçado que metade das pessoas que aqui comentam a chamar estas pessoas de “bichos” e “bestas”, que serão os futuros engenheiros e doutores é capaz de pertencer a uma geração que maioritariamente ou é analfabeta ou não prosseguiu estudos a nível superior, mas quanto a estas pessoas intocáveis não se pode fazer generalizações e dizer simplesmente que a geração delas é burra. Por fim, resta-me dizer que não é por a futura doutora não saber quem fez de padrinho num clássico de cinema ou pelo futuro sociólogo não saber a capital dos estados unidos que quer um quer outro se tornarão menos profissionais naquilo que fazem. A humanidade tem evoluído no sentido da especialização e não no sentido do conhecimento mais abrangente. É vergonhoso é que se trabalhe sobre a ignorância de um grupo de pessoas. Eu pertenço a uma geração que ingressou recentemente no ensino superior e não me revejo neste exemplo. E a todos os que dizem que têm medo da geração que há-de vir. Nós também pagaremos os custos, e não me refiro só a dinheiro, das gerações anteriores, na qual críticos de teclado se inserem.

    • Cláudia on 27 de Janeiro de 2016 at 14:58
    • Responder

    Questionaram 100 estudantes. Insistentemente mostram esta meia dúzia (sensivelmente) a responder errado. Então e os restantes? Deduzimos que responderam correctamente? Se assim for podemos dizer que 90% ou mais responde correctamente às questões… Esses 90% ou mais estão a ler os vossos desmerecidos comentários também.
    Para além disso, tenham também a noção de que praticamente qualquer um é universitário em Portugal. Quase todos podem ser universitários (há cursos para toda a gente desde os que acabam o secundário com 9,5 aos que terminam com 20) e, obviamente, eles não serão todos doutores, estão simplesmente a adquirir uma simples formação numa área específica qualquer que nem sequer exije cultura geral. Assim sendo, não há espanto nenhum em haver universitários sem cultura geral!!
    Ocupem-se de assuntos melhores. Não “comam” tudo o vos chega pelos média e por estes sites. Sejam críticos em relação ao lêem.

  4. Salvo alguns comentários… Um pão tem mais miolo que muita gente que aqui postou seus comentários!!! Nada quer dizer que uma pessoa entenda de complicados cálculos matemáticos, discutidas fórmulas de bioquímicas, Física, Biologia em suas versões, Sociologia, Mecatrônica entre tantas outras disciplinas de raciocínio profundo tenha obrigação de saber nomes de programas de TV, filmes, cantores, inventores entre outros conhecimentos que em bada vai acrescentar em sua habilidade profissional… Aposto que nenhum deles responderia a uma simples pergunta de cada área específica, essas pessoas não tem mesmo é o que fazer!!!

    • Edu on 29 de Janeiro de 2016 at 18:56
    • Responder

    Há pessoas ignorantes e depois há aqueles que fazem vídeos de “entrevistas” sem mostrar as perguntas que estão a ser feitas e metem a mesma imagem de uma resposta em duas perguntas diferentes.

    Ao menos ser ignorante tem cura, já burro…

    E aqueles que acreditarem que isto representa uma amostra viável da população universitária portuguesa para além de burros, são tapados… que é pior do que ser ignorante.

    • Mafalda Barros on 30 de Janeiro de 2016 at 11:17
    • Responder

    Tenho 18 anos e sou estudante. Acho estúpido a maioria destes comentários aqui deixados por pessoas que também ja tiveram a nossa idade… sim estamos na escola e a maioria das perguntas são ensinadas na escola. Mas qual o problema de não saber responder a tudo?
    Metade das pessoas que aqui estão a comentar não sabem nem uma única resposta. Tinha vergonha de ser como vocês. Críticos de baixo nível! Falam tanto mas nem ao topo chegaram. Ridículo!

  5. O desconhecimento que se revela em muitos jovens pela falta de cultura literária, científica, profissional e artística, é necessário, pois, caso contrário, se essa cultura fosse comum a todos, ninguém iria ocupar-se de tarefas árduas e penosas, pois desejariam ser cientistas, literatos e artistas.

    Todos os indivíduos merecem o melhor respeito pela posição que ocupam na Terra, sejam cultos ou incultos, porque cada qual é indispensável, no seu ramo, ao mecanismo da vida.

    É preciso gostar e se fixar no assunto que se vai estudar, naquilo que se vai fazer para o futuro, esquecer o que aprendemos, de pequenas perguntas sobre o tema CULTURA GERAL!!! em tão curto espaço de tempo!

    Muitos livros foram escritos para ensinar e dotar os jovens de melhores ferramentas para vencer na vida. Está fora de dúvida que todos os grandes vencedores nos esportes de todos os tipos, na indústria, no comércio, nas ciências, nas artes e praticamente em todas as atividades, têm na concentração a mola mestra de seus sucessos.

    • Rui on 10 de Maio de 2017 at 8:49
    • Responder

    OS paizinhos que trabalhem para eles andarem lá, eles vivem só para isto: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=1970136513011908&set=a.169553709736873.43800.100000467356639&type=3&theater

    • António César Corrêa Mendes Júnior on 9 de Setembro de 2017 at 23:17
    • Responder

    Estas questões deveriam também ser colocadas aos Doutores que dão a cara nos telejornais incluindo os jornalistas dizem: Nóbel em vez de Nobel, Alibi em vez de Álibi etc…etc…etc…

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.