Já conheces o novo Mercedes que conduz sozinho até aos 200 km hora?!

A Mercedes-Benz apresentou oficialmente a décima geração do Classe E, num evento prévio à abertura do Salão de Detroit, nos Estados Unidos, que começa nesta segunda-feira (11). O modelo executivo de luxo chega para ser o sedan “mais inteligente do segmento”, segundo a companhia, exaltando os novos recursos de condução autónoma, como a possibilidade de seguir o tráfego à frente em velocidades até os 210 km/h. O novo Classe E chega aos stands nos EUA a partir de Julho deste ano.

mercedes-benz-e-class-detroit-2016-txt-2_620x467

Embora a companhia destaque o apelo luxuoso do carro, próximo ao que é oferecido no Classe S, CARRO ONLINE já havia mostrado que os alemães pouco ousaram no design da novidade,deixando-o como uma espécie de Classe C maior. Contudo, em relação ao predecessor, o novo Classe E ficou 4,3 cm mais longo, o que resultou em um bom ganho de 6,6 cm na distância entre-eixos do modelo.

Por dentro, a Mercedes apostou em uma mistura de elegância e tecnologia. O acabamento do carro é revestido por couro em duas tonalidades, complementado por peças de plástico liso pretas no painel, portas e consola central. Há também apliques de metal para compor detalhes como a moldura das saídas de ar e maçanetas. Opcionalmente ainda pode haver apliques de madeira pela cabine. Há, ainda a opção de personalização das luzes ambientes do Classe E, por meio das 64 opções de cores de LED distribuídas no interior do veículo.

A tecnologia fica por conta do painel digital integrado à tela de 12,3 polegadas do sistema multimídia do carro. Para controlá-las, o motorista pode usar os comandos sensíveis ao toque do volante (que respondem a movimentos similares ao que utilizamos nos smartphones) ou pelo touchpad na consola central, que também reconhece caligrafia para inserir endereços no GPS, por exemplo.

mercedes-benz-e-class-detroit-2016-txt_620x467

CONDUZ SOZINHO

O mote de ser o sedan mais inteligente do segmento também é definido pela tecnologia, mas neste caso, direcionada à condução autónoma. O Classe E agora conta com um sistema denominado Drive Pilot, que de maneira inédita, segundo a Mercedes, permite fazer com que o carro siga o tráfego à sua frente em velocidades até os 210 km/h. Graças às câmeras, sensores e radares que circundam o veículo, o motorista precisa apenas definir a velocidade e distância que quer se manter em relação ao carro da frente. O Classe E assume o resto, sem que o motorista precise acelerar, travar ou controlar o volante.

O Drive Pilot também estreia outra função autónoma no Classe E com o assistente de mudança de faixa ativo. Uma vez ligado, basta o motorista indicar com a seta a faixa em que quer trafegar (direita ou esquerda) e o veículo realiza a manobra autonomamente, caso haja espaço seguro para isso. Vale ressaltar que este nível de condução autónoma só é possível em estradas com faixas bem sinalizadas, para que o carro possa se localizar precisamente no trânsito.

Porém, mesmo em vias onde a pintura do solo não é boa, como em áreas onde o asfalto está a ser recuperado, por exemplo, o Classe E consegue seguir o tráfego e manter a função Drive Pilot ativada. Nestas situações, os radares se baseiam nos outros carros e referências paralelas (muros, calçadas, etc.) para se posicionar na via, em velocidades até os 130 km/h.

Outros recursos de segurança, como travagem autónoma de emergência, alerta de tráfego traseiro e de pedestres estão incluidoss no pacote de tecnologia do Classe E. Ainda há comunicação entre carro e smartphone para estacionar o veículo remotamente e receber notificação das condições do trânsito e das vias em tempo real.

Fonte: carroonline

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.