Omeprazol é a segunda “droga” mais vendida no mundo! As suas consequências são assustadoras!

Quem sofre de gastrite conhece bem esta “droga”. Mas o que não conhecem são os seus efeitos secundários que são muito preocupantes e assustadores.

É um medicamento da classe dos anti-ulcerosos, indicado para tratar esofagite de refluxo, gastrite, úlcera gástrica e úlcera duodenal. Ele também funciona como um protetor gástrico para quem vai usar medicamentos que “danificam” o estômago.

Por causa do seu poder de aliviar os dolorosos sintomas de doenças gástricas crónicas, o Omeprazol é a segunda droga mais consumida do mundo (perdendo apenas para o Paracetamol). Apesar de alguns estudos apontarem problemas ligados a deficiência de vitamina B12 e demência a longo prazo, muitos médicos continuam a prescrever e vem sendo amplamente mal utilizado por pacientes, como um recurso preventivo.

O presidente da Seção de Medicina de Família e Comunidade da Academia de Ciências Médicas de Bilbao, José Antonio Estévez lamenta que seja tão difícil a sensibilização tanto dos profissionais de saúde como dos seus pacientes, a fazer ” um uso mais racional deste fármaco”.

omeprazol

O surgimento do Omeprazol foi uma verdadeira revolução no tratamento de úlceras gástricas e na hérnia de hiato, que são as principais indicações. “Os resultados obtidos com o fármaco foram tão bons em todos esses anos que os médicos começaram a receitá-lo de forma abusiva como prevenção, não só para estas doenças como também para outras, como a acidez estomacal”, disse o especialista.

Preocupada com a “explosão” do uso de Omeprazol em todo o mundo, a Organização Kaiser Permanente, uma referência mundial em manejo sanitário, decidiu avaliar os riscos para a saúde do consumo a longo prazo deste fármaco. Os resultados do estudo foi publicado na Revista da Associação Médica Americana, “JAMA”.

Os resultados sugerem que a ingestão prolongada de Omeprazol provoca deficiência de vitamina B12 (cobalamina), que é fundamental para o crescimento da pessoa e essencial para o desenvolvimento normal do sistema nervoso. O que acontece é que o medicamento inibe o ácido gástrico de absorver a vitamina B12 e a sua carência favorece o aparecimento de demências, anemia e dano neurológico.

Como todos os estudos, ainda precisamos de atualização de dados e réplicas de experimentos para definir a real ligação do Omeprazol a deficiência de vitamina B12 e consequente dano neurológico. Dr. José Antonio Estévez diz que agora, os médicos têm que refletir sobre a forma mais benéfica e adequada de receitá-lo. “Em definitivo, usá-la de forma racional, como tratamento e não como terapia preventiva”, completa.

Fonte: diariodebiologia.comufscjamanetworktuasaudefarmaceuticort

Artigos Relacionados:

3 comentários

  1. Que os laboratórios são uns oportunistas nós sabemos, mas se faz assim tão mal que tomar para aliviar o,mau estar?

  2. Nós sabemos que os laboratórios são uns oportunistas, mas assusta esta informação. Que tomar para aliviar o sofrimento?

  3. Realmente temos que tomar muito cuidado, principalmente se for usado com muita frequencia, lembrando que a reação pode causar cefaleia, diarreia, constipação, dor abdominal, náusea, flatulência, vômito,regurgitação, infecção do trato respiratório superior, tontura, rash, astenia, dor nas costas e tosse. Curso Acupuntura

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.