Pessoas que falam sozinhas não são malucas, mas sim verdadeiros génios! Está provado!

“Se eu fosse o meu suave creme de pêssego, onde estaria?”, digo eu para ninguém quando estou à procura da minha loção de banho favorita. Depois: “Aha! Aqui estás tu. Rolaste para debaixo da cama seu maluco”.

Eu falo muitas vezes sozinha. E não é só na privacidade da minha própria casa. Falo sozinha quando estou a descer a rua, quando estou no meu escritório ou quando estou a fazer compras. Ajuda-me a materializar aquilo em que estou a pensar.

falar_sozinho

Isso faz-me parecer louca. Pessoas malucas falam sozinhas, certo? Elas conversam com as vozes dentro das suas cabeças. Se estás a falar sozinha, todos pensam que és uma doente mental.

Tenho a certeza que muitas pessoas já me viram nas ruas de Lisboa e pensaram, “As drogas fizeram-lhe mesmo mal”.

Falares para ti mesmo, pelos visto, é um sinal de um génio.

As pessoas mais inteligentes no mundo falam sozinhas. Vejam os monólogos das mentes mais brilhantes. Vejam a poesia! Vejam a história!

Albert Einstein falava sozinho. Ele costumava repetir as suas frases para si mesmo em voz baixa.

Estão a ver? Não estou sozinha, e não sou completamente desvairada. Sou simplesmente muito esperta. Ha!

Falar para ti mesmo faz com que o teu cérebro trabalhe mais depressa.
Num estudo reportado pelos psicólogos Daniel Swigley e Gary Lupya, eles afirmam que falares para ti mesmo é actualmente muito benéfico.

Somos todos culpados disso, né? Mais vale celebrarmos e percebermos os benefícios.

Dizer as coisas para ti mesmo desperta a memória. Solidifica o objectivo final e torna-o mais tangível.

Falar para ti mesmo ajuda-te quando sabes o que precisas.
Se quiseres encontrar alguma coisa, dizer o nome do objecto em voz alta ajuda-te a encontrá-lo apenas quando estás familiarizado com a sua aparência.

Tens que saber do que é que estás à procura; caso contrário, vais apenas confundir-te. Segundo Lupyan:

Falares para ti mesmo nem sempre te ajuda — se não souberes como é que um objecto realmente se parece, dizer o seu nome pode não ter nenhum efeito ou atrasar-te em encontrá-lo.

Noutras palavras, não podes encontrar sentido em algo sem saberes com o que é que estás a lidar. Se souberes o que precisas e repetires o seu nome para ti mesmo, vais aumentar as tuas hipóteses de o descobrires.

Enquanto criança aprendeste falando para ti mesmo.
Bebés aprendem a falar ouvindo os crescidos e imitando o que eles dizem. Falar tem tudo a ver com prática.

Precisamos ouvir as nossas vozes para aprendermos a usá-las.

Um discurso auto-dirigido pode guiar-nos na direcção certa para os nossos problemas. Falando para nós mesmo estamos a concentrar-nos na tarefa que temos em mãos.

Falares para ti mesmo ajuda-te a organizares os pensamentos.
O que mais me ajuda quando falo para mim mesma é que sou capaz de organizar as inúmeras ideias que correm pelo meu cérebro.

Ouvir os meus problemas acalma-me. Estou a ser a minha própria terapeuta: a minha voz exterior está a ajudar o meu eu interior a resolver os seus problemas.

Segunda a psicologista Linda Sapadin, falares em voz alta para ti mesmo ajuda-te a validares importantes e difíceis decisões. Todos sabemos que a melhor forma de resolvermos um problema é falando sobre ele. Uma vez que é o teu problema, porque não falas contigo mesmo?

Falares para ti mesmo ajuda-te a atingires os teus objectivos.
Fazer uma lista de objectivos e decidir atingi-los pode ser muito difícil de fazer. Pode até ser devastador.

Ires falando para ti mesmo durante esses objectivos é uma forma muito mais eficaz para os atingires. Se te acompanhares durante o processo, cada passo irá parecer menos difícil e muito mais conciso.

As coisas vão começar a parecer mais realizáveis, e tu ficarás menos apreensivo em mergulhares nos teus problemas.

Falares para ti mesmo significa que és auto-confiante. Tal como Albert Einstein, pessoas que falam para elas mesmo são altamente competentes e contam com elas próprias para descobrirem o que precisam.

Nós “pessoas malucas” somos as mais eficientes e inteligentes da multidão. Nós tomamos tempo para ouvir as nossas vozes internas, em voz alta e orgulhosa!

Fonte: Artigo escrito por Patricia Lemos em Coffee Break

Artigos Relacionados:

21 comentários

Passar directamente para o formulário dos comentários,

    • Elizabeth frnandes on 24 de Janeiro de 2016 at 19:25
    • Responder

    beleza eu fao pra que eu possa organizar minhas ideias e qdo estou só, e também qdo tenho problemas.

    Organizo minha agenda falando a mim mesma se estiver amiga perto tudo bem. penso alto. Pensei que fosse solidaõ que boa essa materia. meu irmao fala mto sozinho mora so vou dizer a ele.

    gratidão.

    Liz

    • Vanessa Christina on 24 de Janeiro de 2016 at 20:05
    • Responder

    Gostei muito,tbm sou assim falo muito sozinha bjssss…

    • Joyce on 26 de Janeiro de 2016 at 16:19
    • Responder

    Bem eu, sou maluca e inteligente em meio a multidão, kkkk

    • christovao on 26 de Janeiro de 2016 at 20:02
    • Responder

    Não poderia deixar passar em brancas nuvens falo e muito sozinho na rua em casa , no carro converso comigo mesmo e para mim me faz muito bem , me desabafo comigo, porque sou réu e vítima, e tiro assim minhas conclusões, que 99,9% dão certo.

    • Norma on 30 de Janeiro de 2016 at 16:19
    • Responder

    Eu adorei esse matéria,gosto muito de falar sozinha então sou maluca inteligente.

    • aline on 31 de Janeiro de 2016 at 14:37
    • Responder

    Adoreiiiiii essaaa matéria. ..sou umaa loucaaa inteligente em meio a multidão sozinha em casa,no trabalho…..gosto de conversar comigo mesmaa…..kkkk parece loucura neh mas issoo sempre me ajuda…..kkkk

    • Dora Costa on 1 de Fevereiro de 2016 at 21:24
    • Responder

    Falo muito sozinha principalmente com Deus! Peço perdão pelos pecados da minha juventude e muitas outras coisas.

    • Rosa Maria on 2 de Fevereiro de 2016 at 0:16
    • Responder

    Até ler essa matéria me julgava completamente louca por falar sozinha. Porém, agora posso gritar bem alto para todos

    Até tomar conhecimento dessa matéria, me sentia muito mal, pois me julgava completamente louca por falar sozinha.

    Agora posso gritar bem alto para todos ouvirem “que sou louca, sim, mas uma louca inteligente”.

    • Michele on 2 de Fevereiro de 2016 at 2:40
    • Responder

    Oi

    • Michele on 2 de Fevereiro de 2016 at 2:46
    • Responder

    Nossa adorei essa matéria.
    Sempre falo sozinha,no trabalho em casa na rua,as vezes quando alguém ver ate acha estranho e rirem????????
    Pensam bem q estou maluca falando sozinha.
    Mais para mim e muito bom falar comigo mesma isso me tranquiliza e minha vida fica bem mais animada quando estou eu e meus pensamentos.kkkk
    E falar sozinha me ajuda tambem pois e o jeito que tenho para me organizar melhor no trabalho ,na faculdade e etc…
    Agora quando rirem de mim vou dizer q sou muito e inteligente.kkk
    Adorei❤❤❤❤❤

    • Samuel on 3 de Fevereiro de 2016 at 3:23
    • Responder

    Nossa q alívio qnd estou sem ninguém por perto costumo falar realmente sozinho principalmente de como resolver meus problemas ainda bem q não sou louco pois louco de verdade fica fora de si e não sabe o q faz jah nós temos plena consciência das nossas atitudes ou seja somos loucos mais de inteligência

      • Gildania Maria on 4 de Fevereiro de 2016 at 22:17
      • Responder

      Então sou maluca inteligente falo sozinha também ????????

    • Belmiro Berstian on 6 de Fevereiro de 2016 at 9:58
    • Responder

    Quando estou indeciso ou com duvidas e ou alguns assuntos por resolver eu dou conselhos a mim mesmo, realmente falar sozinho muitas vezes já me ajudou a resolver algumas questões pendentes, sem que precisa-se da intervenção de uma terceira pessoa.

  1. I love your idea

    • H. Felipe on 9 de Fevereiro de 2016 at 13:08
    • Responder

    Um dos meus experimentos que deu certo, foi esse: conversar comigo. A gente nunca conversa sozinho na verdade, quando não estou falando comigo estou falando com alguma coisa. Não converso muito assim em casa… Mas, o quanto converso com meu trabalho! E não é que a coisa vai fluindo? Nunca havia externado isso… Por isso, agradeço pelo excelente artigo! Afinal não sou maluco como eu pensava… rsrs…

    • Fernanda on 22 de Junho de 2016 at 1:15
    • Responder

    Eu sabia já que eu sou muito inteligente…vivo falando comigo mesmo..é sou muita risadas sozinha…kkkkk adiroooo

  2. Falo muito sozinha desde 3 anos de idade. Sou burra pra caramba e repeti na escola. Custo fixar as coisas. Ah, vá. Conta outra!!!

    • Gisele Slosaski on 23 de Junho de 2016 at 2:10
    • Responder

    Amo falar sozinha. Adorei o texto. Bom saber que não estou só hahahaha tem mais malucos.

    • Rosa Oliveira on 27 de Junho de 2016 at 3:25
    • Responder

    Olha dei graças à Deus o homem inventar o celular pois converso sozinha em casa nas ruas e até mesmo no trabalho. As vezes falo pra mim mesma estou ficando louca, Dai me respondo se não tenho com quem conversar eu mesma me pergunto e respondo ao mesmo tempo. Então encontro respostas e soluções para a maioria dos meus problemas, um dia falando com a minha professora da Universidade ela me perguntou se eu exteriorizava meus pensamentos respondi pra ela complemente.

    • Eduardo on 8 de Julho de 2016 at 1:31
    • Responder

    Ufa, que alívio, então eu não sou o louco que imaginava ser.
    As vezes penso alto, falo como se estivesse organizando as coisas, por etapas, pergunto pra mim mesmo o que fazer, como fazer, porque fazer… E sem dúvida alguma ajuda, acalma e faz com que me sinta bem , comigo, com a minha companhia.

    • Patrícia videira on 7 de Setembro de 2016 at 13:35
    • Responder

    Eu sempre tive um pressentimento que o se comunicar comigo em voz alta não era uma loucura,conforme as pessoas que convivem comigo falavam,obrigado pela informação.

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.