São paradisíacas, selvagens, secretas e ficam a menos de uma hora de Lisboa! Fique a conhecer estas magnificas praias portuguesas!

Não há nada mais perturbador num dia de praia do que excesso de pessoas. Estragam tudo: o sossego de apanhar sol na toalha, os mergulhos no mar, até o simples ato de tirar uma selfie junto à água. É por isso que andamos cada vez mais à caça de praias selvagens, secretas ou simplesmente paradisíacas, que de preferência não sejam muito conhecidas para não estragar as férias ninguém. 

Areia branca, água límpida, peixinhos a nadar e uma paisagem deslumbrante. Está tudo a poucos quilómetros da cidade de Lisboa! Conheça aqui as 10 praias, que iram fazer toda diferença neste verão!

Praia da Adiça, Costa de Caparica (40 minutos)

Detesta estar na água rodeado por pessoas, odeia toalhas de desconhecidos a tocarem na sua ou pessoas a jogar à bola ou ténis a dois palmos do seu nariz? Perfeito, aqui não há nada disto. E está na Costa de Caparica, portanto não teve de andar muito para aqui chegar. É uma praia de nudistas, porém o caminho difícil desmotiva muitas pessoas de irem lá. Resultado: a praia é quase sempre toda sua.

Então e como é que pode chegar lá? Tem de seguir em direção à Fonte da Telha, em Almada, pela Estrada Nacional N377 que atravessa a Mata dos Medos. Só para quando vir a base militar da NATO. Há uma zona de terra batida para estacionar o carro — o resto do caminho tem de ser feito a pé. Como está no topo da falésia, tem de seguir para o lado direito, em direção à mata, e começar a descer. O caminho é um pouco acidentado, mas o trilho está bem marcado. O trajeto demora entre dez a 15 minutos (mais quando estiver a subir), por isso é melhor ir com tempo. Mas aproveite: a água límpida, a areia branca e pessoas nem vê-las.

Praia da Ursa, Sintra (45 minutos)

Não tem infra-estruturas nem equipamentos, a descida é longa e acidentada (conte com pelo menos uma hora) e é particularmente popular entre nudistas. A escolha do nome deve-se à enorme pedra em forma de urso que existe na praia, que fica ao lado de outra formação rochosa chamada Gigante. O areal tem aproximadamente 50 metros de extensão, mas quando a maré está alta não há muito espaço para estender a toalha. De resto, é uma praia selvagem no seu melhor.

Praia da Aguda, Sintra (49 minutos)

 
Com um pequeno areal com aproximadamente 500 metros, esta praia selvagem nem sempre tem muito sítio onde estender a toalha e proporciona sempre uma viagem difícil — o acesso é feito por uma escadaria de difícil acesso, onde é preciso ter cuidado com os degraus. Tirando isso, está numa praia única e pouco frequentada. Não se aproxime das arribas, porém — há um elevado risco de queda das mesmas, e foi por isso mesmo que em 2008 deixou de ser classificada como praia. Se vir que não tem espaço suficiente para manter a distância de segurança, o mais seguro é seguir caminho.
 

Praia do Ribeiro do Cavalo, Sesimbra (50 minutos)

 

Prepare-se para trocar os chinelos pelos ténis, as malas de praia pelas mochilas e o sossego de estacionar à porta da praia por um relativamente longo trilho íngreme que vai ter de ultrapassar — a descer e a subir. O caminho é perigoso em determinados momentos, por isso recomenda-se todos os cuidados. Quando chega lá abaixo, porém, percebe que o caminho de aproximadamente 15 minutos compensou. Muito. A areia limpa e branca parece aconchegá-lo na toalha, a água é um pouco fria mas parece tirada de uma qualquer praia paradisíaca lá fora.

Se preferir, pode fazer o percurso de barco. Há transfers a garantirem o transporte para lá, assim empresas turísticas que organizam atividades como snorkeling, passeios de caiaque ou paddle.

Praia das Bicas, Sesimbra (50 minutos)

A sul da praia do Moinho de Baixo, próximo do Parque de Campismo Campimeco, fica a praia das Bicas. Procurada sobretudo por praticantes de surf e bodyboard, não tem vigilância e quase não tem infra-estruturas. Ainda assim, compensa com a água límpida e o extenso areal. O acesso também não é muito difícil, uma vez que há uma escadaria de madeira que desce a falésia.

Praia da Foz, Sesimbra (51 minutos)

Não é muito conhecida na região, portanto a Praia da Foz pode ser uma boa opção para quem quer estar longe da confusão. O mar às vezes é agitado, formam-se algumas correntes, por isso aconselha-se algum cuidado. Tirando isso, é desfrutar dos banhos, da areia límpida e das falésias maravilhosas.

Praia do Magoito, Sintra (51 minutos)

Linda, pequena, acolhedora, uma paisagem única, o paraíso. É esta a descrição perfeita para a Praia do Magoito, onde difícil só mesmo entrar às vezes na água — costuma ser fria. Tirando isso é aproveitar a envolvência soberba e a ausência de confusão.

Praia do Rio do Prata, Sesimbra (52 minutos)

Rodeada por um extenso pinhal, a Praia do Rio do Prata fica perto do Meco e tem um areal com um tamanho simpático. É muito procurada por nudistas, uma vez que foi uma das primeiras praias pensadas para esta prática em Portugal. O acesso ao areal é feito pelo meio da mata.

Praia da Samarra, Sintra (53 minutos)

Tem um areal mesmo, mesmo muito pequenino (são apenas 50 metros), mas é um local único. A Praia da Samarra está rodeada de arribas onde pode encontrar a planta silvestre cravo-romano, exclusiva desta região. Já tem uma história para contar. Para a foto há uma habitação com as paredes em pedra, que dão um toque especial à paisagem. A descida é feita quase a pique pela falésia, mas a beleza compensa tudo. A beleza e o sossego — por ali só passam geralmente os amantes de aventura, desportos radicais ou pescadores.

Praia dos Coelhos, Arrábida (57 minutos)

Que a Serra da Arrábida é rica em praias extraordinárias, ninguém tem dúvida. Temos a premiada Praia de Galapinhos, o sempre popular Portinho da Arrábida e a igualmente fantástica Praia da Figueirinha. São todas maravilhosas, mas a Praia dos Coelhos tem qualquer coisa de especial. Antes da enchente de pessoas à Arrábida podíamos dizer que era pouco conhecida, agora já não é bem assim mas a sua beleza mantém-se (quase) intacta — areia branca, águas cristalinas e a imponente serra nas suas costas.

 


Artigos Relacionados:

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.