Declaração de Amor Alentejana!

Minha querida magana.

Desdi aquela vez da palha naquele monti que aqui ficastes escarrapachada na minha alembradura!

Atão nã foi tão bom? Diz lá!

Candolho pra ti com esses bêços de mula

O mê coração prega purradões nas costelas

Parece um trator a arrencar êcalitros naquela charneca

Se mamares comê tamo

Se m’achares comê t’acho

Vamos pedir ô tê pai cacete o nosso acasalamento

Gosto de ti pôrra!!!!!


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.