Segundo a ciência, 9 em cada 10 AVC’s são evitáveis! O que estamos a fazer mal?

 

Quando se trata da própria saúde, um dos maiores medos é ter um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Mesmo com estes medos, os estilos de vida adoptados em regra geral, não são os melhores para evitar este tipo de problema de saúde.

Segundo pesquisadores canadenses cerca de 9 em cada 10 AVC´s poderiam ser evitados, uma vez que são causados por factores de risco que dependem apenas das nossas escolhas individuais.

avc

Causas do AVC

O estudo, realizado pela Universidade McMaster, no Canadá, em parceria com o Interstroke Investigators Group – uma associação de diversas instituições de pesquisa em saúde ao redor do mundo -, comparou os hábitos de quase 27 mil pessoas de 32 países. Parte desses indivíduos já havia sofrido um AVC no passado. O objectivo era entender em que proporção o estilo de vida era o determinante do derrame.

A primeira parte desse estudo, chamada Interstroke, foi divulgada anteriormente e revelou os 10 factores preveníveis de AVC.

avc1

São eles:

  • Pressão alta;

  • Tabagismo;

  • Consumo excessivo de álcool;

  • Diabetes tipo 2;

  • Má alimentação;

  • Sedentarismo;

  • Colesterol alto;

  • Problemas cardíacos;

  • Obesidade;

  • Stress.

Como evitar um AVC?

Agora, nesse novo estudo, os pesquisadores avaliaram quantos AVCs deixariam de acontecer se esses riscos fossem evitados.

Eles descobriram que nada menos que 90,7% dos derrames, o equivalente a 9 em cada 10, não ocorreriam se o controle sobre esses factores fosse maior.

Além do número de AVCs causados pelos factores de risco, os pesquisadores descobriram também que alguns desses hábitos maléficos estão mais ligados a determinados tipos de AVC. Por exemplo: a hipertensão arterial está muito associada ao AVC hemorrágico, enquanto o tabagismo e o diabetes estão mais relacionados ao AVC isquémico.

Apesar de alguns serem hábitos, enquanto outros são doenças, todos são factores de risco para AVC e muitos deles se influenciam mutuamente. Por exemplo: má alimentação é factor de risco para diabetes e hipertensão. Além disso, mesmo que alguns desses problemas já estejam instalados, o controle deles com acompanhamento médico e mudança do estilo de vida é capaz de reduzir as chances de ter um derrame.


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.