A Segurança Social cortou o abono a este bebé… O motivo? Porque deixou de estudar!

A Segurança Social continua “no seu melhor”… Desta vez com algo que te vai deixar de boca aberta de certeza! Como é possível cometerem erros tão absurdos como estes? Como podem os pais pensar em ter mais filhos se a única coisa que o estado faz é colocar entraves, impostos, burocracias sem fim, cessar o pagamento de abonos sem motivo e, acima de tudo, não proteger e salvaguardar o futuro da nação?

Imaginem que foram pais de fresco e recorreram à Segurança Social para requerer o abono a que o bebé tem direito e um iluminado qualquer nega-vos o pedido sob o pretexto que a o bebé deixou de estudar, logo, perdeu o direito ao abono de família.

crianca_abono_estudatr

“A minha filha ainda nem anda, mas é esta a informação que tenho da Segurança Social”, conta ao Correio da Manhã Jéssica Ferreira, de 18 anos e mãe da bebé a morar na Arrentela, no Seixal.

Parece uma coisa de terceiro mundo ou de outro planeta, mas não isto aconteceu em Portugal um país que se diz do seculo XXI, pertence à União Europeia e outras porcarias.

“Na Segurança Social disseram que a morada fiscal da mãe não coincidia com a da bebé, outras vezes diziam que o pai já tinha requerido, até que já este mês, uma funcionária da Segurança Social da Amora disse que a justificação que constava nos serviços é de que a Lara não tem abono porque deixou de estudar” explicou Sónia a avó da bebe que deixou de estudar mesmo antes de saber andar ou falar.

Sónia conta ainda que “São 150 euros por mês que fazem a diferença no orçamento de uma mãe solteira”.

Segundo aquilo que o Correio da Manhã conseguiu apurar junto da Segurança Social o abono encontra-se “deferido desde 20 de outubro de 2015” e acrescenta ainda “a prestação encontra-se suspensa devido a um erro que consiste na morada existente no sistema de informação da Segurança Social e no assento de nascimento da criança não coincidirem”.

O organismo público informa ainda sobre este caso que mal a situação esteja esclarecida “a prestação será paga com retroativos”.

Mas a informação que consta na carta da Segurança Social da Amora que a mãe recebeu é completamente diferente da informação prestada pelos serviço ao CM “a prestação encontra-se suspensa por titular deixar de estudar”.


Segue a nossa página de facebook:




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *